Ciências & Tecnologia

Crowdfunding Imobiliário chega ao Nordeste como modalidade de investimento seguro e com rendimento 3 vezes maior que a poupança

NeyBarbosa
Escrito por NeyBarbosa

Pensar em investimento rentável sempre foi sinônimo de muito dinheiro. Porém o pequeno investidor pode comemorar graças a chegada do financiamento coletivo que está consolidado como uma nova forma de investir no mercado imobiliário.

A empresa Bloxs (www.bloxs.com.br), pioneira na Bahia e sediada em Salvador, começou a operar neste mês de setembro e é a principal aposta para esse meio facilitador.

A Bloxs é uma plataforma de crowdfunding de investimento imobiliário que oferece ao pequeno e médio investidor a possibilidade de financiar empreendimentos imobiliários, além de rentabilizar melhor o capital. A nova maneira também oferece ao incorporador imobiliário acesso a funding mais ágil e barato do que os que são ofertados pelos bancos.

 “Através da Bloxs, é possível investir no mercado imobiliário de forma simples (alguns cliques), acessível (a partir de R$ 1.000,00) e rentável (até 3x mais que a poupança)”, é o que garante Rafael Rios, sócio fundador da empresa.

A boa notícia é que a prática do crowdfunding é regulamentada no Brasil desde julho de 2017. A norma que regularizou esta modalidade é a Instrução 588, desenvolvida pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), órgão que regula o mercado de capitais em nosso país. A instrução 588 possibilita uma maior segurança jurídica para esta prática, e é considerada uma das mais modernas no mundo inteiro.

COMO FUNCIONA?

Tudo começa na arrecadação de recursos para os projetos. O investidor precisa se cadastrar no site e fazer a reserva dos títulos que tem interesse. Tais títulos correspondem a um porcentual do Valor Geral de Vendas (VGV) do empreendimento. Após a reserva, o investidor tem um prazo de 24 horas para efetuar a transferência do valor correspondente – por meio de uma Transferência Eletrônica Disponível (TED) – depois dessa fase, é só aguardar até que a captação atinja o valor mínimo estipulado pela oferta.

O primeiro empreendimento com captação aberta é o Terras do São Francisco Residence, localizado na cidade de Propriá/SE. Se trata de um condomínio fechado desenvolvido pela Viva Construções, que já tem 65 dos seus 73 lotes comercializados, com obras em início de execução. O retorno mínimo garantido contratualmente ao investidor, via crowdfunding, é de 15% ao ano, o que equivale hoje a 223% do CDI.

Qualquer pessoa, em qualquer lugar, a um clique, pode fazer esse investimento. Basta conhecer o empreendimento, quando inserido na plataforma de internet, se identificar com o projeto e resolver apoiá-lo, financeiramente, para que ele se realize e claro, receber o lucro por esse incentivo.

O novo modelo de investimento está revolucionando o mercado e criando possibilidades de mudança para o cenário do déficit habitacional.


Por: Lise Lobo – Jornalista DRT-4055
Fonte: Rafael Rios é  Administrador de Empresas com especialização em Finanças e Gerenciamento de Projetos, professor da Pós-Graduação em Negócios Imobiliários da Unifacs-BA.

Sobre o autor

NeyBarbosa

NeyBarbosa

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: