Ápio Vinagre

Ain’t got no, I got life

Bom dia, a Bênção, Mukuiu.

Completaria 86 anos, hoje, a cantora Nina Simone (Eunice Kathleen Waymon). Nossa mensagem musical de hoje tem o tom dessa  pianista, cantora, compositora e ativista pelos direitos civis dos negros norte-americanos.

Bastante conhecida, nos meios musicais, do jazz, Nina trabalhou também com outros estilos musicais, como música clássica, blues, folk, R&B, gospel e pop.

Galt MacDermot, Gerome Ragni e James Rado compuseram “Ain’t got no, I got life”, lançada por Nina em 1968.

O que se inicia, com a sensação de música melancólica, se traduz como hino de afirmação, da condição de ser humano.

A música nos leva a uma importante reflexão, sobre o ter e o ser e a valorização que cada um de nós, da às duas condições de vida.

Como temos lidado com isso? Em qual condição, cada um de nós se posiciona? Valorizamos mais o que temos e o que as pessoas, com quem nos relacionamos, possuem, ou damos valor a nossa essência humana e procuramos/valorizamos isso, naqueles (as) que passam por nossas vidas?

“A única coisa que ninguém pode tirar de nós é a vida. Hoje todos sofremos com a diferença de posses, entre as pessoas, onde alguns tem muito, em detrimento dos que tem pouco, ou quase nada.

Várias pessoas se perguntam:

– qual o sentido de estar vivo?

Diante de perdas gigantescas, como perder tudo, em um dia, ou algum parente, em um desastre e coisas afins.

Alguns até cogitam a possibilidade de ceder ao suicídio, pensando que darão alívio, aos que estão ao seu redor, por poupá-los de sua presença, desagradável, ou para aliviar seu próprio sofrimento. Mas essa não é a melhor saída!

Podem lhe tirar, tudo menos sua vida. Se você se mata está, na verdade, dando de bandeja pro seu inimigo, tudo o que você tem. Pois se esse inimigo lhe tirou bens, família e outros, é porque estas coisas nunca foram suas.” Sayla Namila em “Tudo sobre música”.

Que a nossa essência, como pessoas, seja o que norteie a nossa caminhada. Que o possuir seja, apenas, uma consequência natural, da jornada e não a sua única motivação ou objetivo.

Que Gongombira nos proteja, com seu arco e sua flecha certeira.

Boa quinta feira.

“… Não tenho casa, não tenho sapatos
Não tenho dinheiro, não tenho classe
Não tenho saias, não tenho casacos
Não tenho perfume, não tenho amor
Não tenho fé

Não tenho cultura
Não tenho mãe, não tenho pai
Não tenho irmão, não tenho filhos
Não tenho tias, não tenho tios
Não tenho amor, não tenho importância

Não tenho país, não tenho escolaridade
Não tenho amigos, não tenho nada
Não tenho água, não tenho ar
Não tenho cigarros, não tenho um franguinho
Eu não tenho

Não tenho água
Não tenho amor
Não tenho ar
Não tenho Deus
Não tenho vinho
Não tenho dinheiro
Não tenho fé
Não tenho Deus
Não tenho amor

Então o que eu tenho?
Por que mesmo eu estou viva?
Sim, inferno
O que eu tenho
Ninguém pode tirar de mim

Tenho o meu cabelo, tenho minha cabeça
Tenho meu cérebro, tenho minhas orelhas
Tenho meus olhos, tenho meu nariz
Tenho minha boca
Eu tenho
Eu tenho a mim mesma

Tenho meus braços, minhas mãos
Tenho meus dedos, tenho minhas pernas
Tenho meus pés, tenho dedos nos pés
Tenho meu fígado
Tenho meu sangue

Eu tenho uma vida
Eu tenho vidas!

Tenho dores de cabeça, e de dente
E tenho horas ruins, assim como você

Tenho o meu cabelo, tenho minha cabeça
Tenho meu cérebro, tenho minhas orelhas
Tenho meus olhos, tenho meu nariz
Tenho minha boca
Eu tenho o meu sorriso!

Eu tenho a minha língua, meu queixo
Meu pescoço e meus seios
Meu coração, minha alma
E minhas costas
Tenho meu sexo

Tenho meus braços, minhas mãos
Meus dedos, minhas pernas
Tenho meus pés, e meus dedos
Tenho meu fígado
Tenho o meu sangue

Eu tenho vida
Eu tenho minha liberdade
Ohhh
Eu tenho a vida!…”

Descrevendo a imagem para pessoas com deficiência visual e/ou com baixa visão:

Card na cor preta, onde se lê em letras brancas e caixa alta, o seguinte texto, atribuído a Dwight D Eisenhower:

“…Uma nação que valoriza seus privilégios acima de seus princípios, logo perde ambos…”

Vale a pena saber um pouco mais sobre Nina:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nina_Simone

Sobre o autor

Avatar

APIO VINAGRE NASCIMENTO

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto:
/* ]]> */