728X90 SERASA EXPERIAN
Educação & Cultura

Camerata da Orquestra Sinfônica da Bahia encanta estudantes de Lauro de Freitas

NeyBarbosa
Escrito por NeyBarbosa

Aos olhares atentos dos estudantes, melodias ganharam vida, no concerto da Camerata Quadro Solar, da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) apresentado, nesta sexta-feira (28), na Escola Municipal Santa Júlia.

Promovido pela Secretaria de Educação (SEMED), o espetáculo entremeado por outras apresentações musicais, celebrou o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência (PcD), comemorado em 21 de setembro. Alunos do Educandário Mariza Pitanga participaram da atividade.

Educação inclusiva é uma política do conceito de Cidade Educadora em Lauro de Freitas. No sentido desta transformação, a rede municipal de ensino adota práticas pedagógicas e atendimento especializado para alunos com deficiência, como explica o secretário de Educação, Paulo Gabriel Nacif. “Buscamos cada vez mais construir uma educação solidária, capaz de integrar as diferenças dentro do ensino. Atividades de inclusão como esta aqui no Santa Julia são estratégicas para aprendermos a conviver com a diversidade”, aponta.

A educação municipal comporta em suas escolas 13 salas de recursos multifuncionais que auxiliam o desenvolvimento de alunos com deficiência, além de um Núcleo de Educação Especial, que promove atividades específicas para este público. Entre as atividades estratégicas de inclusão, o secretário iniciou neste mês o processo de visitas escolares para acompanhar o rendimento dos estudantes.

“Estas visitas fazem parte do Programa de Melhoramento do IDEB de Lauro de Freitas, no qual estamos desenvolvendo propostas para elevar a qualidade da educação básica em todas as modalidades. Passarei por todas as unidades do município” informa Paulo Gabriel. As visitas irão acontecer semanalmente.

A banda dos estudantes do Educandário Mariza Pitanga esteve entre as apresentações. Mirian Regina Bispo acompanha seu filho David Bispo, 29, em todas as atividades que o Educandário participa. “Sempre estou com meu filho. O Mariza Pitanga é um ótimo local para ele e estas atividades que envolvem outras escolas é muito importante para a interação de todos” disse a mãe.

Rosângela Accioly, professora premiada da rede municipal de ensino, relata que educação inclusiva é de suma importância para o combate ao preconceito contra a PcD. “Trabalhar a diversidade a partir da perspectiva da inclusão potencializa a convivência entre seres humanos. No meu projeto “África aqui, acolá. África em todo lugar”, busco aproximar as crianças da sua identidade cultural. A inclusão deve ser pensada desta mesma forma, de aproximação entre o que te pertence”. O projeto de Accioly venceu a 19º edição do Prêmio Arte na Escola Cidadã do Instituto Arte na Escola (IAE), a nível nacional.


Por: Laerte Santana
Foto: Lucas Lins
Fonte: ASCOM

Sobre o autor

NeyBarbosa

NeyBarbosa

Jornalista RPJ/DRT n.° 0006098
(71) 98423-7270
-----------------------------
https://orcid.org/0000-0002-6389-2953
http://lattes.cnpq.br/8038182463254486
https://chat.whatsapp.com/COsCMosyva1JABdeM0veKc
https://t.me/mundojornalismo
-----------------------------
"Não deixe as coisas que você não pode fazer, impedí-lo(a) de fazer as coisas que você pode!"
(John Wooden)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: