Armando Correa

Êxito

Ter êxito ao longo da vida é bom. Entretanto, ele nem sempre é acessível, haja vista ser uma decorrência de alguns fatores que precisam ser desenvolvidos com persistência e vontade. Em muitos casos o que se encontra é a falta de crença quanto à possibilidade de se vencer. Tal é a mentalidade desenvolvida ao longo de anos, causando como resultado, a perspectiva de que o sucesso é restrito a poucos.
Na edição 1893 da revista Veja de 23 de fevereiro de 2005, na seção Auto-retrato, encontra-se a entrevista de Pablo Paulino, um surfista de dezessete anos que foi campeão mundial de surf na categoria júnior, na Austrália. O repórter perguntou a ele como foi possível derrotar australianos, havaianos e americanos; os melhores surfistas do mundo. Então, contou-lhe Pablo: “Acho que os brasileiros surfam muito melhor, mas na hora das competições ficam intimidados e parecem envergonhados por eles terem mais experiência e mais grana, além das melhores ondas, do que nós”. Eis o ponto crucial que define, muitas vezes, quem avança e quem fica para trás: o receio, cuja base é o medo. A palavra medo, no dicionário, quer dizer: sentimento de viva inquietação ante a noção de perigo real ou imaginário, de ameaça; pavor, temor. Nas obras do filósofo francês Descartes (1596-1650), a descrição do medo é: “No que diz respeito ao medo ou ao pavor, não atino como possa haver ocasiões em que seja digno de louvor e útil; por isso não se trata de uma paixão particular, mas apenas de um excesso de covardia, de assombro e de receio, que é sempre vicioso, assim como a ousadia é um excesso de coragem que é sempre bom, desde que seja bom o objetivo que se propõe; e, como a principal causa do medo é a surpresa, não existe nada melhor para se livrar dele do que utilizar-se da premeditação e preparar-se para todos os eventos cujo temor possa provocá-lo”.
 
Portanto, existe uma necessária preparação para se desenvolver qualquer empreendimento e, conseqüentemente, ampliar as chances de se obter êxito. Saber o que se pretende realizar, ter vontade, preparar-se com afinco através dos exercícios pertinentes, ser ousado e usar a própria psicologia a seu favor, ao lançar vistas para as dificuldades que poderão ocorrer. É fundamental que haja concentração no aqui e agora de cada dia de preparo, no entanto, é prudente que se estude com detalhes o porvir: concorrência, instrumentos, conhecimento, lugares etc. Equivale a dizer que o período que antecede o sucesso é aquele no qual estuda-se tudo quanto seja possível para que mediante os inevitáveis obstáculos, reduza-se o número de surpresas, as quais nos roubam a atenção, a concentração, o tempo e um bocado da nossa coragem. Outro ponto relevante é compreender em si mesmo quanto são reais ou imaginários os temores que surgem a cada nova situação que se nos apresenta, valendo-se das experiências anteriores como referência para se comparar e perceber que amplificamos, via de regra, os fatos, elevando-os, imaginariamente, a uma condição bem maior. Exercite o êxito!

Sobre o autor

Armando Correa de Siqueira Neto

Armando Correa de Siqueira Neto

Armando Correa de Siqueira Neto
CRP 06/69637
Psicólogo, consultor, conferencista e escritor.
Professor de Gestão de RH da Faculdade de Administração de Limeira/SP.
Professor de Pedagogia Empresarial pela Faculdade Maria Imaculada de Mogi Guaçu/SP
Mestrando em Liderança pela Unisa Business School.
e-Mail:
Colaborador do Jornal Portal de Lauro

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto:
/* ]]> */