voyeurweb

hot twink scene so he dropped his trousers and man was i taken back.xvideos clothed glam lez tasted.
728X90 SERASA EXPERIAN
Política

Senador protocola 11 projetos de lei pedindo anulação da reforma trabalhista

noticia senadorprotocola
NeyBarbosa
Escrito por NeyBarbosa
Integrantes de Centrais Sindicais ocupam o gramado em frente ao espelho d’água do Congresso em protesto contra reforma trabalhista / José Cruz/Agência Brasil

A reforma trabalhista, aprovada em julho deste ano, deve voltar ao centro das polêmicas no Congresso Nacional. O senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou 11 projetos de lei pedindo a anulação de dispositivos da medida. Um dos projetos protocolados pelo senador na última sexta-feira (18) pede a revogação de toda a legislação.

A reforma entra em vigor a partir de novembro e altera cerca de 200 pontos da CLT, a Consolidação das Leis do Trabalho. “Eu entendo que o conjunto da obra é muito ruim, perverso, tanto que, hoje, nem os empresários consultados entendem isso. Só 14 ou 12% sabem o que poderão fazer (…) quando ela entrar em vigor”.

Outro projeto protocolado por Paim pede a anulação do artigo que permite que o negociado se sobreponha ao legislado, o que significa que patrões ficarão autorizados a firmar acordos contrários às regras da CLT com seus empregados.

O senador explica que a proposta fere a Carta da Organização Internacional do Trabalho (OIT), assinada pelo Brasil e vários outros países: “É um mundo cão, é a lei do mais forte. Esse é um artigo que eu quero derrubar, deixando que a livre negociação aconteça respeitando as leis básicas de cada país em todos os setores”.

Em sintonia com o posicionamento do senador, a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) defende que a nova legislação, aprovada pelo Congresso, enfraquece o trabalhador. O diretor de Assuntos Legislativos da entidade, Paulo Boal, acrescenta que o negociado sobre o legislado é um dos pontos inconstitucionais da reforma.

“É difícil de imaginar que um trabalhador vá querer propor algo, que ele ache que um direito dele está sendo afetado e que, sozinho, vai conseguir constranger ou modificar a opinião do seu empregador. Essa possibilidade de negociação individual foge muito ao conceito constitucional. A individualização retira o poder de negociação, de força de um grupo ou uma categoria”, explica Boal.

O senador Paulo Paim disse à reportagem que ainda prepara cerca de 30 projetos pedindo a revogação de outros pontos da reforma. Parte das propostas apresentadas pelo petista aguarda a designação de um relator para começar a ser debatida no Senado.


Fonte: Brasil de Fato | Brasília (DF)
Por: Cristiane Sampaio
Em: 21 de Agosto de 2017 às 21:33

Sobre o autor

NeyBarbosa

NeyBarbosa

Jornalista RPJ/DRT n.° 0006098
(71) 98423-7270
-----------------------------
https://orcid.org/0000-0002-6389-2953
http://lattes.cnpq.br/8038182463254486
https://chat.whatsapp.com/COsCMosyva1JABdeM0veKc
https://t.me/mundojornalismo
-----------------------------
"Não deixe as coisas que você não pode fazer, impedí-lo(a) de fazer as coisas que você pode!"
(John Wooden)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto:
/* ]]> */ superlatively good cfnm movie scenes.pawgirls